POR MOTIVOS BANAIS (COMO SEXO, DROGAS E RELIGIÃO, ELE FOI MORTO, PELO MELHOR AMIGO, NO ANIVERSÁRIO)
Letra de Ricardo Caulfield

Música: Marcio Bukowski/Ricardo

As portas estão abertas
Há milhares de ofertas
Se você tem dinheiro na mão
Escolha sexo
Escolha drogas
Escolha religião

Dias sem dormir, devo admitir, tenho que tomar uma pílula
Não sei pronde ir, devo admitir, tenho que comprar uma bússola
Se encontrar e se perder são o mesmo motivo para viver

Qual o motivo de uma vida como a minha?
Só porque meu pai não usou a camisinha!
Qual o motivo de uma vida feito a sua?
Só porque seu pai catou uma mulher na rua!

Por que amigo oculto, se não há amizade?
Pra que esconder, se não é verdade?

Pra não falar comigo tem gente que atravessa a rua
Pra não me encarar tem gente que finge que observa a lua
Gente que mistura raiva, desprezo e desdém
No meu aniversário estica a mão e dá parabéns

Qual o motivo de eu querer uma criança?
Dívida e inimigos serão a sua herança!
Qual o motivo de teres uma continuação?
Sua mãe te concebeu na traseira de um camburão!

Por que amigo oculto, se não há amizade?
Pra que esconder, se não é verdade?

Diga o que você vê
Arquiteto do caos, amante do limbo
A destruição me eleva ao infinito..................

Voltar