GOSTO DE CHEGAR ATRASADO
Letra: Ricardo Caulfield
Música: Thiago Sobral/Ricardo

Meu relógio está parado
Mas ele não está calado
Ele me diz que as horas não passam
E eu gosto de chegar atrasado
Lá fora a buzina faz alarde
O mundo aprisionado nas cidades

Eu fiz uma camiseta
E estampei o seu segredo
Minha democracia é sangrenta
Eu não quero aconchego
Tranco a porta, acordo o cão
Ensolarando a cidade, solidão

Meu canto é um grito
Meu canto é aqui
Meu riso é um rito
É a raiva que ri

A noite anoitece e se cala
Medo é censura e senzala
Caem árvores
Nascem portas
Dia-a-dia caminho na corda bamba
A sirene anuncia morte na caçamba
Brigas, injustiça e desastre
Onde há fumaça, há humanidade

Voltar