ANESTESIADO
Letra e música: Ricardo Caulfield

O corte me sangrou à toa
Não me tornei melhor pessoa
O castigo não me puniu
Parecia até 1º de abril

Estou anestesiado
Estou anestesiado
Contra querer voltar no tempo
Contra culpa e arrependimento

Um olhar vale mil palavras
Difícil é expressar o nada
Mas silêncio diz o que eu sinto
Nele cabe todo meu grito

Refrão

Pode bater, não vou abrir
Pode falar, não vou ouvir

Voltar